Justiça Ministério Público quer Salgado como arguido no caso EDP

Cornelia Mascio
Aprile 23, 2018

O antigo ministro da Economia e Inovação do governo de José Sócrates, Manuel Minho, é suspeito de corrupção por ter tomado, em 2007, decisões que terão alegadamente beneficiado da EDP - Energias de Portugal. Segundo o Observador, a expectativa é que a constituição de Salgado como arguido ocorra entre o final de Abril e o início de Maio.

Salgado, segundo o Ministério Público, terá ordenado uma transferência de 500 mil euros para uma offshore de Manuel Pinho quando este ainda estava em funções.

Ricardo Salgado é arguido nos processos Monte Branco, GES, Operação Marquês e, desde sexta-feira, no caso EDP. As transferências terão sido efectuadas pelo Espírito Santo Enterprises - offshore com ligações ao banco português, também sediada no paraíso fiscal das Ilhas Virgens Britânicas.

De acordo com os autos do processo, consultados pelo "Expresso", Manuel Pinho terá sido beneficiário das 'empresas-fantasma' Masete 2 e da Mandalay Asset Corporation. O BES chegou a deter 3% do capital da empresa de electricidade, usufruindo desses supostos benefícios enquanto accionista.

O jornal divulga os nomes das 20 pessoas que receberam as quantias mais avultadas, das quais cerca de três quartos são membros da família Espírito Santo.

Altre relazioniGrafFiotech

Discuti questo articolo

Segui i nostri GIORNALE